25/04/2012

Portugal depois dos Cravos

7 comentários:

Thiago Santos de Moraes disse...

Essas imagens retratam que episódio exatamente?

Reaccionário disse...

Caro Thiago Santos de Moraes,

A seguir ao 25 de Abril de 1974 seguiu-se um período muito conturbado em Portugal que ficou conhecido como Processo Revolucionário em Curso (PREC). Do PREC resultaram uma série de acções violentas, promovidas pelo Partido Comunista Português, donde se destaca o desmantelamento dos principais grupos económicos (indústria, banca, seguros, transportes e comunicações), a invasão e eliminação do latifúndio (Reforma Agrária), o sequestro de deputados ou as prisões arbitrárias de «fascistas». Este Processo atingiu o seu auge no Verão de 1975, também conhecido como Verão Quente.
Contudo, no Norte de Portugal (rural, católico e conservador), o Comunismo não é visto com bons olhos. É então que se começam a formar milícias populares para combater os comunistas. Estas imagens representam isso mesmo, um grupo de homens do Norte de Portugal a destruir a sede de um partido comunista.

Cumprimentos.

Anónimo disse...

A guerra civil esteve iminente.

Skedsen disse...

Caro Reacçionário. O noprte não é só católico, conservador e rural. É também patriótico, sensível e humano (no melhor sentido da palavra). É por isso que todos os renascimentos da história portuguesa se iniciaram no norte. E o próxima renascimento começará no norte também. É inevitável. saúde.

Reaccionário disse...

Caro Skedsen,

Não exageremos no regionalismo, porque do Norte também veio muita coisa má! Nomeadamente o Liberalismo (Revolução de 1820) e o Republicanismo (Revolta de 31 de Janeiro de 1891).

Cumprimentos.

Anónimo disse...

O Remexido era algarvio.

Skedsen disse...

Caríssimo, é verdade que também vieram algumas coisas más do norte, como esses dois exemplos que refere. Mas não deixará de concordar comigo se eu lhe disser que o norte é mais autêntico do que o sul. E isto sem qualquer ponta de regionalismo balofo. Cumprimentos.