03/03/2013

Deu-se a reacção


Deu-se a reacção. Mas quem reagia? Criaturas das mesmas classes que governavam. Criaturas, portanto, com a mesma hereditariedade, vivendo no mesmo meio que os governantes. Criaturas, portanto, moral e intelectualmente idênticas a eles, pois seria o maior dos milagres se, com idêntica hereditariedade e com idêntico meio fossem diferentes. Um ou outro reagia em virtude de [...] e carácter, de legítima e honesta indignação moral. Mas nenhum partido podia reagir senão corruptamente, porque, quando uma sociedade é corrupta, pode haver, e há, indivíduos que o não são; mas não há agrupamentos que o não sejam, ou, se os há, não podem ter acção social, pois só corruptamente se pode agir numa sociedade corrupta. Um partido político, a ser são, tende a não agir, o que é uma contradição com o próprio conceito de partido político; a agir, terá de se integrar nos modos de acção do meio, tinha, na expressão mais moral, que se adaptar ao meio.

Fernando Pessoa in «Da República».

1 comentário:

menvp disse...

Já é altura de aprender com o passado:
1- Não é com manifestações e com greves... que se vai conseguir controlar os vícios dos lobbys!
2- A melhor forma de CONTROLAR OS VÍCIOS DOS LOBBYS (Banca incluída) é o 'Direito ao Veto de quem paga': ver blog «fim-da-cidadania-infantil».
---> Mesmo realizando eleições em todos os "semestres"... seria o «vira o disco e toca o mesmo»: os lobbys manteriam a sua influência... e quando passassem a «ex-», os governantes, teriam belos 'tachos' à sua espera.
---> Anda por aí muita conversa que... visa perpetuar/eternizar a parolização de contribuinte... isto é, ou seja, lançar uma cortina de fumo para que o contribuinte não veja o óbvio: os contribuintes não podem passar um 'cheque em branco' aos políticos!... Leia-se: votar em políticos... sim mas... votar não é passar um 'cheque em branco'!
.
.
Mais, toca a abrir a pestana -> existe por aí muito político cujo 'trabalhinho' é abrir oportunidades para a superclasse:
- privatização de bens estratégicos: combustíveis, electricidade... água...
- caos económico...
- implosão de identidades autóctones...
.
.
Nota:
1- a superclasse não só pretende conduzir os países à implosão da sua Identidade (dividir/dissolver identidades para reinar)... como também... pretende conduzir os países à implosão económica/financeira...
2- a superclasse é anti-povos que pretendem sobreviver pacatamente no planeta...
3- a superclasse apoia aqueles... que estão numa corrida demográfica pelo controlo de novos territórios.
4- o caos proporciona uma OPORTUNIDADE à superclasse: um Neofeudalismo - uma Nova Ordem a seguir ao caos...
['Detroitização' de vastas áreas do planeta... pode-se ver, por exemplo, «aqui» o "paraíso" que é Detroit]