15/03/2014

Nem Atlantismo, nem Eurasianismo


A nossa geopolítica chama-se Quinto Império!

9 comentários:

Afonso Miguel disse...

:) muito bom!

Reaccionário disse...

Grato!

Pedro Lopes disse...


Galvanizador.

Mas.....A nação está em coma.
Infelizmente.

Já não há arrojo, audácia, ambição, sabedoria fora da caixa.

Só vejo governantes robotizados, que no máximo sabem usar 4 ou 5 expressões ou chavões.

Governante que ajoelham e acenam sim com a cabeça perante qualquer figurinha da diplomacia de fora, mesmo perante os mais sanguinários que haja á face da terra.



Reaccionário disse...

A Nação não está em coma, está ocupada. Ocupada pela anti-Nação. Ou seja, não é Portugal que conduz, mas o anti-Portugal.

Anónimo disse...

Faço minhas as suas palavras. E porque está ocupada, na realidade foi usurpada pela anti-Nação, na sua feliz expressão, é que há uma necessidade premente de a desocupar o mais depressa possível para que as futuras gerações, algumas das quais já aí estão e que a irão governar, não sejam contaminadas pelo veneno que aqueles exalam. Só assim seremos capazes de os vencer. E vencê-los-emos, disso tenho a certeza absoluta.

Carlos Velasco disse...

Assino em baixo, meu caro!

Anónimo disse...

O comentário das 13.17 é meu. Não assinei por distracção, peço desculpa.
Maria

Reaccionário disse...

Uma frase que resume bem a importância deste assunto:

A política de um Estado está na sua Geografia. (Napoleão Bonaparte)

Emidio disse...

Concordo, mas antes disso ainda iremos assistir a acontecimentos piores. O nível de degradação e desagregação da sociedade vai atingir um ponto ainda mais alto na escala. Está profetizado, Portugal voltará a ter um papel de destaque no mundo, tal como no tempo das grandiosas dinastias Afonsina e de Avis. Tão bem expresso pelo padre António Vieira, por Fernando Pessoa e Agostinho da Silva, só para citar estes que na minha opinião foram os que melhor souberam interpretar a profecia.