05/05/2014

Traição

Carbonária

3 comentários:

Reaccionário disse...

Tendo em conta as dúvidas que se levantaram na minha página pessoal do facebook, quero deixar seguintes notas:

1) Como católico, português e monárquico, reconheço a legitimidade dinástica do Sr. D. Duarte. Mas é também como católico, português e monárquico, que recuso as acções ilegítimas do Sr. D. Duarte.

2) Usei a palavra "traição" como sinónimo de "infidelidade". Neste caso, infidelidade à Religião, à Pátria e à Monarquia.

Anónimo disse...

Completamente d'acordo com esta sua afirmação. Acabei de lê-la. Dela nada sabia por desconheçer a sua página no facebook, rede social esta que raramente visito.
É evidente que não acho nada bem esta atitude do Sr. D. Duarte, por muito respeito que ele me mereça e merece. Por outro lado como representante da Casa Real Portuguesa, creio ser essa uma das suas obrigações por questões de protocolo e diplomáticas, tal como se verifica com outros Monarcas e Presidentes relativamente a países cujos dirigentes professem outros credos (ou obediências) que não a Religião Católica. Até aqui tudo bem. Só que a Maçonaria não é uma religião ou credo socialmente aceite como tal e muito menos uma organização de carácter cívico ou instituição de caridade ou de saúde pública ou de beneficência, a favor dos doentes ou dos deserdados da sorte. Pelo contrário, trata-se de uma Seita com fins obscuros, porém desde há muito tempo totalmente desvendados, que anda há séculos a semear pelo mundo tudo o que há de mais maquiavélico e perigoso com o fim, aliás pelos próprios subtilmente revelado, de aniquilar metade da população mundial não se detendo em recorrer a todos os meios, do mais abjecto ao mais criminoso, para atingir esse fim. Isto, é claro, entremediado com o terror - produzido através de vários métodos cuja eficácia está assegurada - que vai semeando nas populações a nível global, das guerras fraticidas que artificialmente vai provocando nos inúmeros países criteriosamente seleccionados (e com elas matando a cada dia centenas de milhar de inocentes, sendo este outro dos objectivos que a ajuda a atingir mais ràpidamente o principal) e, através dos grandes laboratórios farmacêuticos de que eles próprios são os proprietários ou tutelam, a disseminação de doenças mortais e o agravamento conducente à morte de outras perfeitamente curávais, por meio da vacinação em massa, por sua vez incentivada pelos diferentes responsáveis de cada país ligados à Saúde - tendo como prioritárias as democracias que eles controlam totalmente - todos eles vendidos ao governo mundial para o qual trabalham em exclusividade ou como membros efectivos da dita Seita por juramento a isso serem obrigados sob pena de se tergiversarem serem liquidados.

Portanto, com o respeito devido ousaria aconselhar o Sr. D. Duarte a medir bem os passos que dá em casos que tais, pois se o não fizer poderá vir a ser prejudicado sèriamente. Em todos os aspectos Isto, penso, saberá ele melhor do que ninguém. Mas quem sou eu para dar-lhe conselhos? Haverá quem tenha a obrigação de o fazer e certamente o fará muito melhor do que eu. Mas... e será que há efectivamente?

Ele e todos os que duvidarem do que, extremamente abreviado, escrevi acima, por favor leiam/vejam os imperdíveis artigos, livros e vídeos do Historiador norte-americano Dr. David Duke. Neles está contida basta informação pormenorizada e absolutamente credível, baseada em factos comprovados e totalmente indesmentíveis.

Anónimo disse...

Peço desculpa de não ter assinado o comentário acima, foi pura distracção.
Maria