29/07/2014

Crime de excesso

Fim do Ramadão, Lisboa, 28 de Julho de 2014.

Nós temos vindo a transgredir os justos limites da tolerância, do respeito e da amizade. Nós temos vindo a cometer o crime de excesso. Queira Deus que não tenhamos que pagar em breve e que as nobres raças às quais nós devemos uma contribuição tão valiosa, nunca se sintam envergonhadas pelo sentimento da nossa fraqueza.

Charles Maurras, sobre a inauguração da Grande Mesquita de Paris.

2 comentários:

Ferdinand disse...

O exato oposto de um bispo de Roma argentino, que adora pedir perdão a hereges por crimes que a Igreja não cometeu e que se envergonha da Igreja que devia defender.

Reaccionário disse...

Bispo de Roma e Pastor Universal... Mas infelizmente já não é o primeiro. Já outros antes dele fizeram o mesmo.