28/08/2014

Alterações republicanas na toponímia da cidade de Lisboa


A Avenida Ressano Garcia passou a denominar-se Avenida da República e a Rua António Maria de Avelar passou a designar-se Avenida Cinco de Outubro. Uma semana depois são feitas novas alterações: a Rua Bela da Rainha passa a denominar-se Rua da Prata; a Avenida D. Amélia passa a Avenida Almirante Reis; a Rua D. Carlos I passa a chamar-se Avenida das Cortes; a Rua d'el-Rei passa a Rua do Comércio; a Avenida José Luciano passa a denominar-se Avenida Elias Garcia; a praça D. Fernando passa a praça Afonso de Albuquerque; a Avenida Hintze Ribeiro passa a Avenida Miguel Bombarda; a Rua da Princesa a Rua dos Fanqueiros; a praça do Príncipe Real passa a praça Rio de Janeiro; o Paço da Rainha passa a largo da Escola do Exército.

2 comentários:

Anónimo disse...

Assim são eles meu Caro Amigo! Exímios falsificadores da História. Vivem do ódio ao Passado, sabem que apenas podem oferecer destruição. Abraço! Marcos Pinho de Escobar

Reaccionário disse...

Ódio ao Passado é ódio à Pátria. Ainda hoje ouvi o vereador da Câmara Municipal de Lisboa, José Sá Fernandes, dizer que pretende retirar da Praça do Império os brasões florais do Ultramar, por considerá-los "ultrapassados" e uma "expressão de colonialismo". E assim continuam eles a sua demanda anti-patriótica...

Um grande abraço!