18/09/2014

Sedevacantismo e Liberalismo: duas faces da mesma moeda

4 comentários:

Felipe Marques disse...

Amigos, conheci o blog através de um link em uma comunidade do facebook, antes de qualquer coisa quero parabeniza-los e pedir que me perdoem pelos erros de português. O integralismo com seu apreço pela hierarquia parece combater o comunismo já que esse pretendendo eliminar a diferença entre as classes, acaba criando uma super-classe incumbida de achatar as outras e concentrando todo o poder politico e econômico nessa. Porem a macro-explicação da quatro eras vem aproxima-lo, assim como Marx o integralismo vem identificando o futuro e criando um elite ebcubida de conduzir a história rumo ao futuro, para Marx este futuro é o reino utópico da liberdade e igualdade que acaba gerando o seu contrario já para o integralismo a chegada da quarta era.

Felipe Marques disse...

Levando em cont essa observação e também o fato de eu não ser um especialista ( nem de longe) no assunto, o integralismo não acaba por se identificar com os revolucionários que ele pretende combater?
Na caridade e juntos nos sagrados corações de Jesus e Maria, Felipe Marques, do blog ieamleaoxiii.blogspot.com

Reaccionário disse...

Felipe Marques,

Este postal não está relacionado com o integralismo, mas obrigado na mesma por comentar.

Julgo que está confundir a Ação Integralista Brasileira com o Integralismo Lusitano. Apesar de ambos os movimentos possuírem a palavra "integral" no nome, existem algumas diferenças doutrinais entre eles. O Integralismo Lusitano nasceu como ideia em 1913 e como movimento em 1914, e caracterizava-se pelo seu pensamento monárquico, tradicional, anti-liberal e anti-democrático. Mas se quiser identificar um movimento "irmão", creio a Action Française é aquele que mais se adequa.

Este blogue é português e tem simpatia pelo Integralismo Lusitano, sobretudo pela obra de António Sardinha, apesar de não se reduzir a isso. Porém, não se deve deixar levar apenas pela semelhança dos nomes. Na verdade o nome deste blogue surgiu da inspiração de dois históricos movimentos portugueses, a Acção Realista e o Integralismo Lusitano.

Quanto à questão que coloca, acho que não sou a pessoa mais indicada para lhe responder, visto que nunca li a obra Quarta Humanidade de Plínio Salgado.

Cumprimentos.
Jesus, Maria, José!

Felipe Marques disse...

Amigos do ação integral. Agora compriendo melhór a orientação de vocês, certamente que o conteúdo do blog não se restringe apenas ao integralismo, ele é diversificado e de muito valia tudo que tenho lido até agora, não deixarei de recomendar aos meus leitores quando tiver oportunidade. Obrigado pela atenção.
LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO.