24/11/2014

Democracia e corrupção


É evidente e ensinado pela experiência que é fácil a corrupção onde a responsabilidade de poucos é substituída pela irresponsabilidade de muitos: os regimes democráticos prestam-se, mais do que nenhuns outros, a compromissos, entendimentos, cumplicidades abertas ou inconscientes com a plutocracia.

António de Oliveira Salazar in «Discursos e Notas Políticas».

3 comentários:

Felipe Marques disse...

Queridos amigos, Salve Maria! Gostaria de postar um material de vocês no nosso blog, vcs poderiam preparar uma mensagem de natal para postarmos em dezembro? Ficaria muito grato. Mas sintam-se a vontade de dizer que não, pois compreenderei.
Felipe Marques ieamleaoxiii.blogspot.com

Reaccionário disse...

Salve!

Muito obrigado pelo convite, Felipe. Eu já tenho algumas ideias para o Natal, mas não para já, porque o Advento só começa no próximo Domingo.
Mas entretanto, pode ir revendo algumas coisas já publicadas:

http://accao-integral.blogspot.pt/search/label/Natal

Anónimo disse...

Nem mais! Palavras sábias vindas de quem foi talvez o mais íntegro, rigoroso e denodado político no desempenho do mais alto cargo governativo para o qual foi livremente eleito, além de defensor extrénuo do seu Povo e da sua Pátria contra os seus mais férreos inimigos e traidores. Exactamente o oposto dos ladrões, corruptos, traidores e criminosos que, a pretexto de uma farsa de regime malìgnamente engendrada, infelizmente lhe sucederam capturando maquiavèlicamente as rédeas do poder tendo como finalidade única e exclusiva retalhar Portugal aos pedacinhos, destroçando irremediàvelmente a paz e a felicidade do bom povo português, atingindo mortalmente, qual encarnação do Diabo que o são, a alma de uma Nação desde há décadas a sangrar de dor e amargura cuja Gloriosa existência vai a caminho dos mil anos, mas, desgraçadamente para Portugal, nem isso lhe valeu para ter conseguido travar tão enraízada e satânica maldade.
Maria