26/11/2014

Os Democráticos


Andam sempre atribulados,
Prógnatas sorumbáticos,
Esfalfam-se enredados,
Em partidos fantasmáticos,
Têm arranques eléctricos,
Têm humores hepáticos,
São metódicos e métricos,
Mas com apelos lunáticos,

Os Democráticos,
Os Democráticos.

São como ratos cinzentos,
Esgueiram-se rápidos, tácticos,
Por dentro dos parlamentos,
Onde já não são dogmáticos,
Comem pratos semióticos,
Tratados nefelibáticos,
Fazem programas demóticos,
Cuneiformes e hieráticos,

Os Democráticos,
Os Democráticos.

Fazem sermões quilométricos,
Até ficarem asmáticos,
Por entre comícios tétricos,
Teatrais, melodramáticos,
Repetem formas enfáticas,
Para públicos apáticos,
Reproduzem as temáticas,
Inspirados, carismáticos,

Os Democráticos,
Os Democráticos.

P'ra fazer efeitos ópticos,
Envergam estilos áticos,
Ao país servem narcóticos,
Com rótulos profiláticos,
A falar são diuréticos,
A trabalhar são sabáticos,
A governar são caquécticos,
A escrever pouco gramáticos,

Os Democráticos,
Os Democráticos.

Antes de ser deputados,
Andavam em carros práticos,
Funcionários poupados,
De orçamentos matemáticos,
Mas uns bons anos passados,
Em lugares mais numismáticos,
Já se passeiam, coitados,
Em Mercedes tecnocráticos,

Os Democráticos,
Os Democráticos.
-
Poema de Luís Sá Cunha.
Canção de José Campos e Sousa.

1 comentário:

Anónimo disse...

Israel, recordista mundial em prática dos Direitos Humanos e sempre em defesa da democracia, do bem estar, etc. Recentemente prendeu um perigoso terrorista palestino bebê de 11 meses (meses, não é anos) de idade. Veja em http://english.pnn.ps/index.php/prisoners/8662-israel-holds-the-youngest-prisoner-in-the-world-11-months-old