01/03/2015

Que fazer perante um Papa liberal?


A psicologia de um Papa liberal é facilmente compreensível, mas difícil de suportar! Com efeito, põe-nos numa situação muito delicada em relação a tal chefe, seja Paulo VI, seja João Paulo II... Na prática, a nossa atitude deve-se fundar num discernimento prévio, necessário para a circunstância extraordinária que significa um Papa conquistado pelo liberalismo. Eis aqui este discernimento: quando o Papa diz alguma coisa de acordo com a Tradição, seguimo-lo; quando diz alguma coisa contrária à nossa Fé, ou quando sustenta ou deixa fazer algo que põe em perigo a nossa Fé, então não podemos segui-lo! Isto pela razão fundamental de que a Igreja, o Papa e a hierarquia, estão ao serviço da nossa Fé. Não são eles que fazem a Fé, devem servi-la. A Fé não se faz, é imutável, a Fé se transmite.
Por este motivo, não podemos seguir os actos destes Papas, feitos com a finalidade de confirmar uma acção que vai contra a Tradição. Seria colaborar com a auto-demolição da Igreja, com a destruição da nossa Fé!

Mons. Marcel Lefebvre in «Do Liberalismo à Apostasia: A Tragédia Conciliar».

4 comentários:

Josephvs disse...

A resposta ao seu post fica explicada se ler a intervista à Sua Eminencia o Cardeal Burke: RORATE CAELI
http://rorate-caeli.blogspot.com/

Reaccionário disse...

Obrigado pela sugestão. Contudo, creio que a resposta dada por Mons. Lefebvre é suficiente: Todo o católico tem o dever de resistência perante o erro, mesmo que esse erro venha duma autoridade como o Papa.

Anónimo disse...

mas segundo os escritos no diário da irmã Lucia,, quando a virgem de Fátima apareceu ela
teria nos aconselhado a ter total obediência a nossos superiores,,ou seja,,a Igreja e a seus ministros,,os padres,,bispos e em especial o Papa,,ainda que nós erremos mas erremos com a Igreja,,e nunca tentar acertar sozinho,,eu pelo menos sou assim,,no branco que eu enxergo digo é preto se assim a Igreja determinar

Reaccionário disse...

Que confusão, valha-me Deus!

"total obediência a nossos superiores"

O nosso maior superior é Deus. Se o Papa ou um bispo dizem algo que vai contra a vontade de Deus (expressa na Doutrina Católica de sempre), nós não podemos obedecer ao Papa ou ao bispo porque isso seria desobedecer a Deus.

"ainda que nós erremos mas erremos com a Igreja"

A Igreja não erra, a Igreja é inerrante e santa por definição. Os erros de membros da Igreja, não são erros da Igreja.

Quem tiver olhos, que veja! Quem tiver ouvidos, que oiça!