06/05/2015

Pela censura prévia

3 comentários:

Pedro Lopes disse...

Uma sociedade civilizada, culta, próspera, com elevados padrões éticos e morais não pode existir sem algum tipo de censura.

Porque razão aceitamos bem que um governo(e que nos dias de hoje nem isso acontece) proíba certos produtos de consumo, alimentares e de outra natureza por conterem elementos químicos nocivos, e não aceitamos bem que o mesmo se aplique a "coisas" ideológicas ou culturais?

Qual era o atentado ás liberdades humanas se a casa dos segredos, certos filmes nojentos, telenovelas,certos talk shows, certos livros fossem censurados?

Ou que a propaganda a certas ideologias que provaram a sua malignidade e mortandade fossem proibidas?

Reaccionário disse...

A censura não é mais do que uma atitude nobre que visa ao bem-comum, através da defesa do Estado contra a subversão moral, cultural e política.

Thor disse...

ora nem mais, a liberdade não é uma coisa absoluta.
obviamente que tem que haver alguma forma de contraditório ao que nós dizemos, agora permitir tudo e permitir liberdade total só porque sim, é rídiculo.

dou um exemplo, se eu não exercesse censura no meu blogue, ainda hoje lá tinha 3 ou 4 terceiro-mundistas sul-americanos a insultarem-me e nem fazia mais nada senão aprovar os vómitos deles, a ponto de nem ter sequer tempo para actualizar o blogue.

é preferível bani-los de vez e ser acusado de 'ditador' do que estar a ver a vida a andar para trás por causa de 3 ou 4 energúmenos tropicais.

o que o Pedro diz é verdade, não se perdia nada se o marxismo ou o liberalismo não tivessem espaço ou tempo de antena.

contraditório e opinião diferente, sim.
crítica ou sugestão sim.
desde que vinda de cidadãos exemplares, isentos e sem estarem ligados a correntes ideológicas.
agora, propaganda a ideologias subversivas e assassinas, não.