02/02/2016

Os tíbios


Por cobardia ou por estupidez, levam a cabo a política dos nossos inimigos. É o inimigo que os define. E eles permitem-no. Conformam-se à imagem desenhada pelo inimigo. Acusam-nos de etnicismo, e eles desculpam-se. Acusam-nos de xenofobia, de racismo, de anti-semitismo, e eles desculpam-se. Passam a vida a desculpar-se, quais colonizados. A desculpar-se de pensar, de existir, de ser.

Pierre Falardeau in jornal «Le Québécois», Novembro de 2001.

7 comentários:

Anónimo disse...

Conhecem "Taharrush gamea"? Descubra no link abaixo.

http://desatracado.blogspot.com.br/2016/02/taharrush-gamea-o-jogo.html

Cobalto

Miles disse...

Não quero parecer fanfarrão, mas o canalha (e estou a ser muito moderado ao apelidá-lo assim…) retratado na fotografia que ilustra este artigo, se procedesse assim na minha presença, nem que que fosse a última coisa que eu fizesse, iria ficar irremediavelmente estendido no chão com aquele nariz em gancho todo metido para dentro.

Miles disse...

Ainda a propósito do meu anterior comentário, sem prejuízo do direito e até dever de legítima defesa, devemos sempre rezar pela conversão destas pessoas, no caso concreto, dos muçulmanos.

Reaccionário disse...

A propósito, relembro a oração a Nossa Senhora de África pela conversão dos muçulmanos, composta pelo Bispo de Argel em 1858:

http://accao-integral.blogspot.com/2015/02/oracao-pela-conversao-dos-muculmanos.html

Thor disse...

caro reaccionário, essa fotografia tem uma história um "pouco" diferente do que contam:

https://ukraineandotherstories.files.wordpress.com/2016/01/outrageswedenhoax02.jpg

não foi nenhum "refugiado".

Miles disse...

Não foi nenhum "refugiado", mas não deixa de ser um cobarde canalha.

Thor disse...

claro. mas isso nem está em causa ;)