09/06/2016

Poema: Europa


Europa! Europa (e já não te avisto!)
Não ouves esta voz que por ti chama?
Onde ficou o lábaro de Cristo?
Onde deixaste, Europa, a tua flama?

Eis novamente o caos tumultuário
Negando os claros dons que tu semeias.
Ó Madre antiga, embora no Calvário
Não passes o teu facho a mãos alheias!

António Sardinha

1 comentário:

Anónimo disse...


Nem Lampedusa, nem Bruxelas, Seja Europeu!
https://www.youtube.com/watch?v=59zahyZw8-I

Tem em vários idiomas.

Cobalto