16/07/2016

Taqiyya: o engano sagrado islâmico


Atenção: Discordo de Bill Warner quando este refere que os europeus sempre deram igualdade de tratamento aos não-europeus. Essa igualdade entre diferentes é uma invenção liberal que nunca se verificou em épocas transactas. Nos reinos católicos, os estrangeiros e os adeptos das falsas religiões, estavam sujeitos à autoridade e às leis gerais do Reino. Por exemplo, um muçulmano ou um judeu que vivesse em Portugal estava proibido de exercer o seu culto religioso de forma pública, mas não de o prestar de forma privada. Portanto, não se tratava todos de forma igual. Trava-se o diferente como diferente, e o igual como igual. Fazia-se justiça.

5 comentários:

Anónimo disse...

Interessante a explanação dele sobre o Islã, é totalmente válida para explicar o Judaísmo. Portanto, temos neste vídeo de apenas 4 min., provando que Judaísmo e Islamismo são monozigóticos. "Cristãos são idólatras e como idólatras, devem morrer", rezam os escritos "sagrados" judaicos também! Como são uma minoria, para tal, usam o numeroso Islã conforme dizem os próprios rabinos: "o islã é o chicote do judeu sobre os europeus". Também não faltam confissões de rabinos dizendo que a invasão islâmica na Europa lhes é "bênção" e "punição" aos europeus pelos progroms.

Devemos observar que se afirma que Maomé recebeu revelações de Gabriel, um anjo judeu, digamos assim. Então, Maomé é uma repaginação arabizada do Sinédrio judaico. Não por nada que Taqiyya e Chutzpah são semelhantes. Apesar das interessantes informações, considero Bill Warner suspeito. Só falar de um e calar-se de outros?! O Concílio Vaticano II que o diga.

Os cristãos precisam ficar alertas para que os judeus não usem a problemática islâmica e de doutores proxys para lhes enganar, distrair e avançar na dominação. O Islã é apenas ponta do iceberg. 'Ordo ab chao', não se esqueçam.

Nunca se fala sobre esta faceta da religião do "povo eleito":
https://desatracado.blogspot.com.br/2014/06/rabinos-invocam-maldicao-na-ucrania.html

Comunismo: Judaísmo ateu.
Maçonaria: Judaísmo para goyim.
Islamismo: Judaísmo arabizado.
Terrorismo: Judaísmo para-militar proxy.
Sionismo: Judaísmo político.
Cristianismo: ruptura disso tudo acima.

Cobalto

Jorge disse...

Precisam-se de assinaturas, com urgência:

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=gestacaosubstituicao

Sérgio Gonçalves disse...

Fascinante vídeo. Tenho uma pregunta: os muçulmanos que fossem apanhados a practicar o seu culto em secreto (ou seja, a practicar taqiyya) tinham de responder à Inquisição? Se foi assim, isso não significa que os muçulmanos estavam proibidos de exercerem o seu culto em publico o em privado?

Reaccionário, encontrei o seu blogue accidentalmente há pouco tempo. Gosto muito, embora a minha filosofia política não seja igual à sua (não sou monárquico mas sou salazarista). É encorajante ver alguém a lutar conta a degeneração e as mentiras que estão a destruir a nossa pátria e o nosso planeta. Por favor continue o seu excepcional trabalho. Que Deus te abençoe.

Anónimo disse...

Aristóteles escreveu: «A igualdade consiste em tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais».
Cumprimentos

Por Agora disse...

Aristóteles escreveu: «A igualdade consiste em tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais».
Cumprimentos

Repetição de um comentário que o sistema autorizou e, depois, desautorizou pedindo uma conta