04/09/2017

Vós sois o sal da Terra


Vós, diz Cristo, Senhor nosso, falando com os pregadores, sois o sal da Terra; e chama-lhe sal da Terra, porque quer que façam na Terra o que faz o sal. O efeito do sal é impedir a corrupção; mas quando a Terra se vê tão corrupta como está a nossa, havendo tantos nela que têm ofício de sal, qual será, ou qual pode ser a causa desta corrupção? Ou é porque o sal não salga, ou porque a Terra se não deixa salgar. Ou é porque o sal não salga, e os pregadores não pregam a verdadeira doutrina, ou porque a Terra se não deixa salgar, e os ouvintes, sendo verdadeira a doutrina que lhes dão, a não querem receber. Ou é porque o sal não salga, e os pregadores dizem uma coisa e fazem outra, ou porque a Terra se não deixa salgar, e os ouvintes querem antes imitar o que eles fazem, que fazer o que eles dizem; ou é porque o sal não salga, e os pregadores se pregam a si e não a Cristo, ou porque a Terra se não deixa salgar, e os ouvintes, em vez de servir a Cristo, servem a seus apetites. Não é tudo isto verdade? Ainda mal.
Suposto pois que, ou o sal não salgue, ou a terra se não deixe salgar, que se há-de fazer a este sal e que se há-de fazer a esta terra? O que se há-de fazer ao sal que não salga, Cristo o disse logo: "E se o sal perder a sua força, com que outra coisa se há-de salgar? Para nenhuma coisa mais fica servindo senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens" (Mateus V, 13). Se o sal perder a substância e a virtude, e o pregador faltar à doutrina e ao exemplo, o que se lhe há-de fazer é lançá-lo fora como inútil para que seja pisado de todos. Quem se atrevera a dizer tal coisa, se o mesmo Cristo a não pronunciara? Assim como não há quem seja mais digno de reverência e de ser posto sobre a cabeça que o pregador que ensina e faz o que deve, assim é merecedor de todo o desprezo e de ser metido debaixo dos pés o que com a palavra ou com a vida prega o contrário.

Pe. António Vieira in «Sermão de Santo António aos peixes», 1654.

6 comentários:

Samaritano disse...

Santos sacerdotes fazem bons fiéis.
Bons sacerdotes fazem razoáveis fiéis.
Razoáveis sacerdotes fazem maus fiéis.
Maus sacerdotes fazem péssimos fiéis.

Reaccionário disse...

Senhor, dai-nos santos sacerdotes!

Genário Silva disse...

Nossa, vi a situação atual do Brasil retratada nesse texto.

Reaccionário disse...

São verdades intemporais.

Pedro Oliveira disse...

variáveis possíveis:
1 - O sal aumenta, mas é do que salga pouco (muito mas também errado)
2 - O sal aumenta e continua a salgar como antes
3 - O sal diminui, e é também do que salga pouco
4 - O sal diminui, mas é ainda daquele que salga bem (pouco, mas bom)

Quais as piores?
R: a 1 e a 3; o 1 é provavelmente o pior.

Quais as melhores situações?
R: a 2 e a 4

Se não for assim, que me demonstrem como é então...

Reaccionário disse...

Certíssimo. Concordo em absoluto.