06/08/2018

Democracia, sugestibilidade e manipulação


Os ideais da democracia e da liberdade chocam com o facto brutal da sugestibilidade humana. Um quinto de todos os eleitores [20%] pode ser hipnotizado quase num abrir e fechar de olhos, um sétimo [14,3%] pode ser aliviado das suas dores mediante injecções de água, um quarto [25%] responderá de modo pronto e entusiástico à hipnopedia. A todas estas minorias demasiado dispostas a cooperar, devemos adicionar as maiorias de reacções menos rápidas, cuja sugestibilidade mais moderada pode ser explorada por não importa que manipulador ciente do seu ofício, pronto a consagrar a isso o tempo e os esforços necessários.

Aldous Huxley in «Regresso ao Admirável Mundo Novo», 1958.

3 comentários:

Reaccionário disse...

Não é por acaso que Aristóteles dizia que a Democracia é «o regime em que a multidão erguida em tirano se deixa dominar por alguns declamadores».

Rui Morais Barbosa disse...

Apesar de tudo é o modo mais aceitável. ..

Reaccionário disse...

"Aceitável" não é critério...