31/08/2012

A verdade é o fim último de todas as coisas


Não se vê com clareza que, assim como é um crime perturbar a paz quando reina a verdade, também o é permanecer em paz quando se destrói a verdade? Há, pois, um tempo no qual a paz é justa e outro no qual é injusta. Está escrito que "há tempo de paz e tempo de guerra": é o interesse da verdade que os diferencia. Mas não há tempo de verdade e tempo de erro; está escrito, ao contrário, que "a verdade de Deus permanece eternamente". Por isso Jesus Cristo, que disse ter vindo trazer a paz, também disse que veio trazer a guerra; mas não disse que veio trazer a verdade e a mentira. A verdade é, portanto, a primeira regra e o fim último de todas as coisas.

Blaise Pascal in Pensées.

2 comentários:

Anónimo disse...

Já ando por aqui há bastante tempo a ler os excelentes extractos das várias obras de autores de excepção.
Eis mais um magnífico. O que este pedaço de prosa traduz é a mais pura verdade em toda a sua extensão.

Os meus sinceros parabéns pelos extraordináros pensamentos dos não menos brilhantes autores que os conceberam e que aqui nos vai deixando em letra de forma.
Maria

Reaccionário disse...

Obrigado, Maria.
Volte sempre!