01/03/2013

Trilogia cavalheiresca



4 comentários:

FireHead disse...

Eu acho imensa piada aos imbecis que nos acusam de ser "beatos" e que dizem que o Cristianismo é a "religião que ensina a dar a cara ao Amado Outro", o alógeno, ou seja, o responsável pelo marxismo cultural e pela invasão terceiro-mundista da Europa. As Cruzadas a esses imbecis nada dizem. Beato? Não, cruzado!

Reaccionário disse...

Essa é uma noção enviesada da Palavra de Cristo apregoada por gente que é claramente mal-intencionada nas suas acções. Esses, hoje criticam o Cristianismo por ser tolerante e pacifista, mas amanhã já criticam o Cristianismo por ser intolerante e totalitário. Com essa gente não há conversa possível. Debatê-los é dar-lhes uma importância que não têm.

FireHead disse...

É por causa disso que eu fico extremamente incomodado por saber que as associações de solidariedade/caridade católicas como a Cáritas fartam-se de ajudar não-católicos, muitas das vezes até em detrimento dos próprios católicos. Se eu mandasse nisso só ajudaria os católicos. Intolerância?? Mas afinal para que serve a evangelização? Se quer ser ajudado, que seja dos nossos. Afinal de contas, aquele que não crer no Evangelho será condenado. Isso é bíblico. Ajudar quem morde a mão que lhe dá de comer não tem nada de cristão.

Reaccionário disse...

Essa é mais uma deturpação da noção cristã de Caridade. Para muitos, inclusive católicos, a caridade transformou-se em solidariedade, e por solidariedade entendem a "satisfação de todas as necessidades materiais". Ora, isto nada tem de católico. Para Deus e para a Igreja a melhor obra de caridade que se pode fazer por alguém é ajudá-la no reconhecimento da Verdade na Pessoa de Jesus Cristo. Eis o real significado de amor ao próximo (e não "amado outro"). O resto, as necessidade materiais, vem por acréscimo.