05/12/2013

Mandela: A queda de um Mito


Em 1964 o governo do Apartheid sentenciou Nelson Mandela a 30 anos de prisão. O julgamento de Mandela foi conduzido por um judiciário independente e testemunhado por muitos observadores internacionais. As acusações contra Mandela incluíam: "A preparação, manufactura e uso de explosivos, incluindo 210 mil granadas de mão, 48 mil minas antipessoais, 1.500 bombas-relógio, 144 toneladas de nitrato de amónio, 21,6 toneladas de pó de alumínio e uma tonelada de pólvora negra. São 193 acusações relativas a actos de terrorismo cometidos entre 1961 e 1963".
"O julgamento (de Mandela) foi conduzido de maneira legal", escreveu Anthony Sampson, correspondente do London Observer (jornalista que depois escreveu a biografia autorizada de Mandela). "O juiz, o Sr. Quartus de Wet, foi escrupulosamente justo."

2 comentários:

Reaccionário disse...

Pouca gente sabe, mas a libertação de Mandela em 1990 foi parte de um acordo com a família Rockefeller. Depois de eleito Presidente da África do Sul, Mandela assinou uma declaração dando toda a concessão de exploração de diamantes para a família Rockefeller, mantendo os negros africanos como escravos nas minas de diamantes. Em 2006 foi publicado no journal The New Republic uma reportagem sobre a participação do Sr. Mandela nas minas de diamante. A reportagem está aqui: http://www.newrepublic.com/article/mandela-diamond-shill

Reaccionário disse...

Ainda a ler, "O outro lado de Mandela" de Bernard Lugan:

http://dissidentes.blogspot.pt/2013/12/o-outro-lado-de-mandela.html