27/02/2014

Non possumus


Não nos é possível favorecer esse movimento [o Sionismo]. Nós não podemos impedir os judeus de ir a Jerusalém, mas nunca poderíamos aprová-lo. O solo de Jerusalém, que nem sempre foi sagrado, foi santificado pela vida de Jesus Cristo. Como chefe da Igreja, eu não posso responder de outra maneira. Os judeus não reconheceram Nosso Senhor, portanto, nós não podemos reconhecer o povo judeu.

15 comentários:

Carlos Cunha disse...

Devemos tanto ao povo Judeu que me custa muito ler um comentário deste tipo.
É um povo verdadeiramente trabalhador e tolerante que após séculos de perseguições, consegue manter a sua identidade.
Respeito muito os judeus e admiro a coragem que nós perdemos.

Josephvs disse...

Well well...
A maior parte dos judeus seguiram a Cristo foram os primeiros Cristãos... os outros (os de hoje) são os renegados :), é preciso nos lembrar-mos disso...

Reaccionário disse...

Carlos Cunha,

Um povo que rejeitou Cristo e que foi o principal responsável pela Sua morte, jamais pode ser digno de admiração, mas sim de repúdio.

Suponho também que o Carlos não deve conhecer quais são os ensinamentos rabínicos a respeito dos cristãos e não-judeus, contidos no Talmude. Se os conhecesse, a sua opinião certamente seria diferente.

Reaccionário disse...

Josephvs,

A maior parte dos judeus não seguiram a Cristo, infelizmente. Apenas uma minoria, como os Apóstolos, eram hebreus.

O Judaísmo pós-cristão, baseado no Talmude, é uma infidelidade e afronta clara a Deus.

Josephvs disse...

Reaccionario estou convencido q foi a maioria... 2ndo O messias teria que ser crucificado... pelo povo escolhido....

Reaccionário disse...

Se a maioria dos judeus era a favor de Cristo, como se explica que a maioria tenha escolhido Barrabás em vez de Jesus Cristo?

Josephvs disse...

Reaccionario, nao é bem assim! Afinal nessa altura ainda nao se pode falar de cristãos, nem S.Paulo o era todavia!

Reaccionário disse...

Então os apóstolos não foram os primeiros cristãos? E Jesus Cristo, também não era cristão? Ai... que confusão vai por aí!

Anónimo disse...

Os judeus estão na linha da frente do combate ao fundamentalismo islâmico. Naquela terra trava-se neste momento uma batalha pelo sobrevivência dos valores e do modo de vida que lhe permite ter este blog.
Se entende que isto não é suficiente para lhes dizer «Obrigado!», ponha uma burka na sua mãe, mulher, filhas e restantes elementos femininos da sua família e círculo social, impedindo-as de saírem de casa, irem à internet, lerem um livro ou irem ao médico...
Já agora, não esgote os obrigados com eles, lembre-se do Putin e dos russos, que fazem a outra metade do trabalho (que tem de ser feito!) para que o bando de decadentes em que nos tornamos, possa continuar a atirar uns bitaites do calibre do que atirou.
Não precisa de me responder, e agradeço o espaço que me concedeu no seu blog, mas se o fizer lembre-se disto: «As nações não têm amigos, têm interesses.» e nós - escandalosamente capitaneados pela esquerdalhada cá do burgo - depois do Prof. Salazar, nem armas temos para nos defendermos como nação.
Saudações
AM

Reaccionário disse...

AM,

Os judeus estão na linha da frente do combate ao fundamentalismo? Falso! Israel, EUA, UE e estados wahhabistas (Arábia Saudita, Qatar, etc.) são os maiores promotores do terrorismo islâmico. Veja-se por exemplo o caso da Síria, em que os "rebeldes" foram apoiados tanto a nível de armamento, como a nível financeiro por este mesmo grupo de países que acabei de referir.

Mas mesmo que isso fosse verdade. Mesmo que os judeus estivessem na linha da frente contra o fundamentalismo islâmico, em que é que isso ajuda na instauração do Reinado Social de Nosso Senhor Jesus Cristo? Ou seja, em que é que isso ajuda na instauração de uma sociedade católica? Nada! Simplesmente limitam-se a substituir um mal por outro.

Naquela terra, santificada APENAS e SÓ pela vida de Jesus Cristo, trava-se uma guerra injusta, desproporcional e genocida contra um povo que se vê espoliado de um lar por um grupo de judeus originários da Ásia Central.

Valores e modo de vida que me permitem ter um blogue? Então quer dizer que numa sociedade católica não existe internet, nem blogosfera? Nem nas sociedades muçulmanas? Então como foi possível que as Primaveras Árabes tivessem sido convocadas através das redes sociais?

Burka? Bem, pelo menos a burka é mais próxima da moral católica do que o nudismo praticado nas praias de Israel, entre outras aberrações a que chama de "valores" e "modo de vida".

Numa sociedade muçulmana as mulheres não podem ler ou ir ao médico? Uau! Estamos sempre a aprender!

Vejo que há uma coisa fundamental que lhe escapa: Ser contra o Islão não é sinónimo de ser pró-Israel ou pró-demoliberalismo. Da mesma forma, ser contra o comunismo não é sinónimo de ser capitalista.

Os meus bitaites? Se tivesse mais atento, repararia que estas palavras – que tanto o incomodam – não foram ditas por mim, mas pelo Papa e Santo, Pio X, a Theodor Herzl, fundador do Sionismo, em 1904.

Tenho pena que não tenha sido capaz de mostrar em que é que São Pio X errou ao ter dito o que disse.

Anónimo disse...

Parabéns! Brilhante e extremamente correcta contra-argumentação. Nem outra coisa seria de esperar. Cinco estrelas.
Maria

Reaccionário disse...

Obrigado, Maria. O último comentador, AM, ainda voltou a responder, insistindo nos sofismas e fazendo uso de linguagem e modos vulgares, razão pela qual não permiti o seu comentário. Entre os disparates, notei dois ultrajantes: "há Cristianismo sem Igreja" e "o Liberalismo é compatível com o Catolicismo".

Thor disse...

"A minha opinião sobre os cristãos sionistas? Eles são escória, mas não diga isso a eles. Precisamos de todos os idiotas úteis que podemos obter"
Benjamin Netanyahu, Primeiro ministro de israel


esta é a opinião dos líderes sionistas sobre os idiotas úteis que os defendem.
ah não sabiam? epá, ah e tal coitados dos judeus, devemos-lhes muito...
que conversa tão rídicula. os pró-judeus são mesmo dignos de pena e comiseração.

o reaccionário ainda é dos poucos cristãos por quem tenho respeito, porque ele se dá realmente ao respeito e tem amor-próprio.

já o "resto" geralmente mete-me asco.

Reaccionário disse...

Thor, a minha posição em relação aos judeus é a posição tradicional da Igreja Católica. Mas infelizmente já só poucos católicos conhecem a verdadeira Doutrina. Até o Papa é materialmente herege.

Unknown disse...

A ignorância por parte da quase totalidade dos portugueses em relação aos incontáveis crimes judaicos contra a Europa e contra a humanidade como um todo é espantosa.

Os europeus enfrentam hoje a invasão por parte de muçulmanos por causa da influência insidiosa desses bacilos sobre os governos europeus.