05/08/2014

O Purim de Alcácer-Quibir


Ontem, dia 4 de Agosto, dia da Batalha de Alcácer-Quibir, foi um dia de má memória para Portugal, mas um dia de boa memória para os judeus do Magrebe. Ontem, os judeus de Marrocos celebraram um Purim, uma festa religiosa que comemora o salvamento miraculoso dos judeus, vítimas duma suposta perseguição dos portugueses. Segundo reza a lenda judaica, D. Sebastião teria jurado, antes de embarcar para Alcácer-Quibir, converter todos os judeus à força. Mas os judeus anteciparam-se, e através de dois soldados desertores, souberam das intenções do Rei de Portugal. Assim, como forma de evitar tamanha "crueldade", os judeus teriam feito um dia de jejum e oração. Tudo isto foi escrito numa Meguilá, rolo em pergaminho manuscrito, de que ainda existem alguns exemplares em Israel, e provavelmente em outros países. São lidas nas sinagogas e nas famílias, no dia a que eles chamam "Purim Sebastiano", ou "Purim de Sebastian YSV" (abreviatura de "Que se apaguem o seu nome e a sua memória"). É isto que os judeus de Tânger e de Tetuão comemoram todos os anos naquela data.

Sem comentários: