22/02/2017

A desigualdade natural é um bem


A desigualdade é raiz de mal social? Pelo contrário, a Igreja sempre ensinou que a desigualdade natural é um bem e fonte de justiça. O Magistério da Igreja condena as doutrinas igualitárias e socializantes. Eis um exemplo:
Deve-se advertir que erram de modo vergonhoso aqueles que opinam levianamente serem iguais, na sociedade civil, os direitos de todos os cidadãos, e não existir uma hierarquia social legítima. 
Papa Pio XI in encíclica «Divini Redemptoris», 1937.

2 comentários:

Anónimo disse...

Mas como é possível distinguir entre desigualdades puramente naturais e desigualdades socialmente geradas? As interrelações entre "natural" e "social" são tantas e de tal ordem, especialmente nos nossos tempos, que fazer a distinção é difícil.

Reaccionário disse...

Não sei quem me fala... e por conseguinte não sei porque critério rege a sua vida e visão das coisas.

Mas posso dizer-lhe que a desigualdade natural e legítima é praticamente evidente. Por exemplo, na sociedade familiar existe desigualdade entre os esposos e entre pais e filhos. Assim, na ordem natural familiar, o pai ocupa o lugar de chefe de família, depois surge a mãe, e depois os filhos, consoante a idade de cada um (os mais velhos primeiro, os mais novos depois).
E lembre-se: A família é uma sociedade natural. Portanto não é verdade que o natural e o social sejam opostos.