18/04/2013

A máfia do avental


Tu deves encobrir todos os crimes dos teus irmãos maçons... Se fores constituído testemunha contra um irmão esteja sempre certo em protegê-lo... Pode ser perjúrio fazer isto, é verdade, mas estarás cumprindo com as tuas obrigações.

Edmond Ronayne in «Handbook of Masonry».

3 comentários:

Anónimo disse...

A 'doutrina' pela qual se rege esta seita - a mais diabólica e destrutiva praga humana que já se abateu sobre a própria humanidade - é demasiadamente maligna para ser sequer admissível a sua existência. O mal que ela tem vindo a fazer aos povos ao longo dos séculos não tem perdão. E só continua a existir graças à criminosa protecção que lhe tem sido facultada pelas mais altas instâncias políticas ocidentais cujos dirigentes mais não são do que os pontas de lança dos donos do mundo, os quais, comandando fèrreamente os seus vassalos a partir do vértice da pirâmide onde se reunem e conspiram secretamente a volatilização de metade da humanidade, condenando a outra metade à escravidão, gizam e lançam sobre as populações as mais demoníacas catástrofes (fabricadas em laboratório) a que o ser humano, completamente indefeso perante um mal tão intrìnsecamente perverso e satânico, tem vindo a ser sujeito desde que o mundo é mundo.
Maria

Reaccionário disse...

A Maçonaria deve ser combatida sempre, tanto pela doutrina que defende, como pelos métodos que utiliza.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

O juramento que obriga a ir contra Deus e a Santa Religião, não é legítimo, não pode obrigar. Pelo contrário, nenhum homem sob pretexto de juramento pode desculpar-se para proteger ou fazer o mal. O maçon está obrigado a denuncia o mal que há na maçonaria e a sair da seita.