09/05/2015

A bandeira de guerra de Dom Miguel

Os falsos tradicionalistas monárquicos, portadores de uma tradição que só existe nas suas próprias mentes, costumam apresentar uma bandeira bipartida de azul e vermelho, como sendo o estandarte militar de Dom Miguel. Porém, importa esclarecer que tal bandeira nunca existiu. O que não deixa de ser irónico: os tais que apresentam uma falsa monarquia tradicional, são os mesmos que apresentam uma falsa bandeira miguelista... Mas, então, como seria a bandeira de guerra de Dom Miguel? As fontes da época mostram-nos que as bandeiras militares seriam partidas, não em duas, mas em várias partes de azul e vermelho, como mostram as imagens:



A primeira imagem é de um estandarte militar do período das Invasões Francesas (Dona Maria) e a segunda é de um estandarte militar do período da Guerra Civil (Dom Miguel). Fica assim a devida correcção histórica, à qual junto um novo aviso aos leitores do blogue, para que não se deixem enganar por falsos tradicionalismos monárquicos, de falsas éticas e falsas estéticas. A Monarquia Portuguesa – de São Mamede a Évora Monte – foi só uma, e nunca conheceu doutrinas como as defendidas por tais monárquicos!

3 comentários:

Anónimo disse...

O que me dizes desses aqui?
http://nacional-espiritualismo.org.br/wp/index.php/dignidade-e-figura-humana/

O símbolo que usam é a Cruz de Cristo que andaram (já apagaram o nome bem abaixo no rodapé, mas não o símbolo) a chamar de Cruz de Malta.

"Nosso emblema
A Cruz de Oito Pontas (tinha "ou Cruz de Malta") nos remete ao primeiro símbolo representativo do território nacional"

http://www.semprevasco.com/imagens/cruz_antiga.jpg

Perguntei se iam abrir igrejas, fomentar o catolicismo, até hoje não responderam. Acho que não gostaram das indagações.

Se não são nem capazes de criar um desenho próprio (coisa mais fácil do mundo), que não tenham nenhum. Mas plagiar, fica complicado. É desrespeitoso com aqueles que o criaram, lutaram, morreram pelo ideal que o ícone resumidamente representava.

Cobalto

Zé Ninguém disse...

Muito boa noite,

E a bandeira de fundo branco com o escudo, usada desde a Restauração até (pelo menos) ao reinado de D. Maria I, continuou a ser a bandeira nacional durante o reinado de D. Miguel?

Obrigado pela atenção!

Reaccionário disse...

Sim, a bandeira de fundo branco não terminou no reinado de D. Maria, mas continuou no reinado de D. João VI e D. Miguel. O azul e branco foi introduzido e oficializado pelos liberais após a Capitulação de Évora Monte.