31/10/2016

O inimigo mais perigoso é o sofisma, e não a espada


Tudo isto não obstante, como não reconhecer que o inimigo mais perigoso do Catolicismo não é a espada, mas o sofisma, não é a ameaça, mas a mentira, e que Marat ou Calles fizeram muito menos mal às almas do que Voltaire ou Kant? A terribilidade de um inimigo não se mede pelo vigor com que se serve da espada, mas pela agilidade com que manuseia a pena.

Plinio Corrêa de Oliveira in «Legionário», 29 de Junho de 1941.

Sem comentários: