05/05/2018

O Comunismo morreu?


Há umas semanas, um tradicionalista dizia-me que o Comunismo já não representa uma grande ameaça porque está praticamente morto, acabado... Aparentemente sim, o Muro de Berlim caiu e os partidos comunistas estão a perder peso e apoio. Contudo, nunca o mundo foi tão comunista como hoje. Actualmente o Comunismo não se limita a um grupo político definido, está amplamente difundido nas inteligências, nas mentalidades, na cultura, nas ciências e na moral. Na verdade o Comunismo não morreu, apenas se simplificou e vulgarizou. O Marxismo-Leninismo deu lugar ao Marxismo Cultural.

Analogamente, relembro a opinião do maçon e ocultista Oswald Wirth (1912):
«A Franco-Maçonaria pode tornar-se uma vastíssima associação, sobretudo se ela se espiritualiza, divulgando os seus princípios, sem exigir aos que os aceitam que venham tomar parte nos mistérios das lojas. Os mações sem avental são muitas vezes os melhores. Por que não favorecer a sua auto-formação?»

4 comentários:

Anónimo disse...

Os bandos de escravos de Lúcifer, agiram competentemente à mando de seu "mestre".
Invadiram à sorrelfa, contaminando todas as sociedades com suas podres espiritualidades.
Como Deus disse: "porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz".
II Cor.XI-14

Anónimo disse...

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker também participou nas celebrações e lembrou que o filósofo não tem culpa dos crimes que os seguidores cometeram décadas depois de ter morrido.

"Karl Marx foi um filósofo que pensava o futuro e tinha aspirações criativas, e hoje é acusado de coisas das quais não é responsável e que não causou. Muito do que escreveu foi entretanto reescrito em sentido contrário aos das suas ideias".

O bicentenário do nascimento do filósofo alemão foi também lembrado de forma oficial na China, numa sessão solene no Grande Palácio do Povo em que participou o Presidente Xi Jinping. O chefe de estado chinês considerou Marx "um guia da Humanidade" e disse que "Marx foi o mentor da revolução do proletariado e dos trabalhadores por todo o mundo. Inspirou o Marxismo, foi o criador do comunismo internacional e é o maior pensador da era moderna."

Na Alemanha ou na China estão previstos vários eventos comemorativos do bicentenário do nascimento de Karl Marx, autor de clássicos como o "O Capital" ou "O Manifesto Comunista".

http://pt.euronews.com/2018/05/04/alemanha-e-china-assinalam-os-200-anos-de-karl-marx

muja disse...

Pode dizer-se que morreu apenas no sentido em que perceberam que o consumismo é estratégia muito mais eficaz do que o colectivismo económico.

Por outras palavras, abdicaram de ter o comunismo na economia para o obterem em tudo o resto.

Mais uma cambalhota do liberalismo que dá para tudo e o seu contrário.

Gang2 Ervilha disse...

Por vezes, sobretudo para as pessoas que não estão muito em cima do assunto, dá-se a ilusão de que o comunismo é uma ideologia à parte que nada tem a ver com outras. Ora, o comunismo é uma variante do Socialismo. Tanto os objectivos que um e outro se propõem atingir, são exatamente idênticos. O socialismo proletário (comunismo) apenas usa de outros meios - a luta de classes- para atingir os mesmos fins.

O bolchevismo foi um socialismo totalitário - leninismo-. O socialismo em si, contém centenas de variantes, socialismo proletário, nacional-socialismo, socialismo revolucionário (trotskysmo)...a forma é que muda, o conteúdo é sempre o mesmo.

Platão foi o primeiro a teorizar uma sociedade socialista com a sua República. Segue-se Campanella, Moore, Marx, Hitler...

Muitas vezes, no dia a dia, bem ouvimos á nossa volta : eu não sou comunista, sou socialista!